27.06.2016   |   Alemanha

De grande ou pequena dimensão – os tempos de construção reduzidos são

A utilidade da automatização depende dos requisitos de capacidade e do espaço. Dependendo dos requisitos, existem diferentes máquinas e possibilidades de combinação.

“Eu vejo a reestruturação e as novas tecnologias de produção como importantes movimentos do mercado que irão preparar a minha empresa para um crescimento contínuo nos próximos anos.”

Andreas Gamper, Gamper Holzbau - Bauprojekt GmbH

Uma produção totalmente automatizada também é interessante para empresas do sector da construção em madeira. No entanto, os motivos para a aquisição são bastante distintos. Quando se pergunta o que têm em comum uma grande e uma pequena empresa de construção em madeira, actualmente a resposta é óbvia: nível elevado de utilização e boas oportunidades de crescimento. Em muitas empresas, as encomendas são tantas que o processamento está programado até ao ano seguinte. Em termos práticos, isto anula a vantagem dos tempos de construção reduzidos, que é um aspecto importante do trabalho em madeira.

Por isso, a resposta parece ser um aumento da capacidade.

Isto não é assim tão fácil numa altura em que há muita falta de mão-de-obra especializada. Muitas empresas estão, por isso, a modernizar as suas instalações de produção – e aqui surge novamente a diferença entre as grandes e as pequenas empresas.

Enquanto para as grandes empresas a prioridade é a capacidade de uma nova linha de produção, para as pequenas empresas existem outras questões. Uma pessoa que tem respostas extraordinárias para estas questões é Andreas Gamper, de Bellenberg. A sua carpintaria, que também lida com construção de telhados e canalização, é onde planeia e constrói habitações unifamiliares, montagens e aumentos, bem como edifícios industriais e comerciais e edifícios residenciais até ao alvará de construção classe 4.

Com encomendas crescentes, a sua empresa cresceu nos últimos anos e o prognóstico é positivo. Actualmente, constroem-se cerca de 20 casas por ano em Bellenberg e, além disso, são utilizados cada vez mais elementos de estruturas em madeira para edifícios administrativos e de escritórios.

Ao reestruturar a empresa em 2014, Gamper comprou um sistema compacto da WEINMANN com mesa giratória e ponte multifunções. A integração da mesa WEINMANN existente no sistema compacto foi bastante simples. A resposta de Gamper à pergunta sobre a rentabilidade: "Claro que com a máquina consigo produzir por um preço um pouco inferior, mas o cálculo da rentabilidade é secundário para mim. Se pensasse apenas em lucro, teria de perguntar-me também se o meu camião ou a minha máquina para carpintaria se pagam a eles próprios, porque embora ambos tenham bastante uso, também ficam parados, às vezes até duas semanas. Pensar dessa forma iria deixar-me sob bastante pressão e isso resultaria em preços incorrectos."

Se olharmos para os cálculos modelo da WEINMANN Holzbausystemtechnik, Gamper e a sua empresa já estão a ganhar. O ponto de equilíbrio é alcançado com cerca de 15 casas ou uma área correspondente de elementos num ano.

Até pode ser mais cedo, dependendo da complexidade da construção do elemento e do preço de produto visado. Isto deve-se ao facto de as poupanças serem efectuadas no tempo de processamento real da instalação e também de derivarem da eliminação dos tempos improdutivos significativos da produção manual. Para dar um exemplo, perfurar uma tomada manualmente envolve vários passos individuais: ler o desenho, marcar a caixa, ir buscar as ferramentas, furar a tomada, arrumar o material, etc. Nenhum destes passos é necessário no fabrico automatizado.

Além disso, a questão da monitorização da qualidade do produto torna-se ainda mais importante. Neste contexto, implementar os cálculos estáticos e o respectivo número e espaçamento do dispositivo de retenção é um aspecto de qualidade significativo que pode ser assegurado utilizando a ponte multifunções.

No entanto, a Gamper Holzbau tinha motivos diferentes para a nova compra: "Construímos uma nova oficina para a nossa máquina de carpintaria e também reestruturámos a produção na oficina antiga durante esta expansão." Inicialmente, isto significou três novos portões na lateral da oficina para a empresa, para que os materiais pudessem ser fornecidos para a produção.

Grau de pré-fabrico e motivação dos funcionários

O carpinteiro considerou que havia várias razões que justificavam um sistema compacto: "Em primeiro lugar, queria optimizar a produção e aumentar o grau de pré-fabrico. Em seguida, a motivação dos funcionários ao fornecer um local de trabalho atractivo, onde as pessoas já não tivessem de marcar à mão e depois subir aos elementos com uma serra circular, uma fresa ou uma pistola de pregos.

Actualmente, a ponte multifunções automatizou estes passos do processo, enquanto os funcionários arrumam à volta da máquina. O resultado é um local de trabalho limpo e agradável, onde todas as pessoas gostam de trabalhar e onde podemos trazer potenciais clientes a qualquer hora do dia. E as áreas problemáticas às quais era difícil aceder e que possivelmente mal se notavam deixaram de ser um problema. Em suma, a produção é agora mais circular e profissional e tem lugar num ambiente muito melhor."

Para Gamper, uma terceira vantagem é o facto de a nova tecnologia ter liberado funcionários experientes que podem ser úteis noutras áreas. Isto só por si aumentou significativamente a capacidade de produção. Do ponto de vista do carpinteiro, a produção na empresa é agora também muito mais "poderosa". Por outras palavras, em períodos de trabalho intenso é mais fácil escoar os picos de encomendas, integrar encomendas de curto prazo entre outras encomendas e oferecer aos construtores um intervalo de tempo muito reduzido.

Melhor fluxo de trabalho na empresa

A nova tecnologia também melhorou o fluxo de trabalho da empresa: À direita da linha de produção compacta, ainda existe espaço suficiente para instalar as janelas nos elementos. Os elementos concluídos são posicionados verticalmente para este fim e são carregados para carros de transporte, que podem ser deslocados na oficina com rolos. Depois de instalar as janelas, um empilhador transporta os carros através do portão antigo para o alpendre, onde são carregados. Assim, o fluxo de material que costumava estar restringido a um portão, agora desloca-se sem problemas na oficina.

Em retrospectiva, Gamper considera a compra do sistema compacto um investimento inteligente: "Atingimos os objectivos relacionados e a colaboração com a WEINMANN foi positiva, exceptuando um mal-entendido sobre a disposição da produção. Em suma, considero a reestruturação e a nova tecnologia de produção estratégias importantes, que vão preparar a minha empresa para o crescimento nos próximos anos."

O investimento como estratégia para o futuro

Embora a Wolf System, em Osterhofen, esteja num campeonato diferente, algumas das condições estruturais e intenções são claramente comparáveis. Esta empresa também considera o investimento num sistema de produção uma estratégia importante para o futuro e aqui também faz parte de uma estratégia de crescimento sólido existente há vários anos. Esta empresa produz, por um lado, elementos para habitações unifamiliares e plurifamiliares e, por outro, com uma forte tendência crescente, componentes para edifícios comerciais (escritórios, pontos de venda, etc.) e edifícios públicos, como escolas ou jardins-de-infância.

A empresa tem também uma boa posição de mercado em Osterhofen. A filial alemã, que integra um grupo de empresas, está envolvida na construção de tanques e silos para a agricultura e a indústria, bem como em construções em aço, betão e madeira na construção agrícola, comercial e industrial e na construção de habitações unifamiliares e plurifamiliares chave-na-mão.

A empresa reforçou consideravelmente o trabalho em madeira nos últimos dez anos, pois considera que esta área tem um significativo potencial de crescimento. Em 2011, a Wolf System comprou um sistema WEINMANN com quatro mesas de trabalho e duas pontes multifunções. Como o fizeram com o objectivo de aumentar a capacidade, o sistema é optimizado para um tempo de produção rápido. Com este objectivo em mente, os elementos problemáticos habituais foram reduzidos através da distribuição de actividades morosas – posicionamento da estrutura de madeira, instalação, inserção do isolamento, aplicação do isolamento exterior – por várias mesas.

Os números falam por si

Para utilizar plenamente o potencial do sistema, os percursos de material em redor da produção também foram optimizados: os materiais para recorte, revestimento, instalação e isolamento são posicionados nas estações apropriadas mesmo junto à linha. Os elementos que saem da mesa de trabalho são levados em carros de transporte, as janelas são instaladas nos elementos que são depois levados para a estação de limpeza ou colocados no suporte de parede. Esta área periférica também foi planeada e fornecida pela WEINMANN.

Considerando que as construções de estrutura de madeira eram anteriormente fornecidas por parceiros do grupo, as capacidades internas em Osterhofen têm sido utilizadas desde então para atingir um nível significativo de crescimento: em 2011 a Wolf System vendeu cerca de 100 casas de madeira, em 2015 este número já tinha aumentado para 180. No último ano, a linha da WEINMANN foi utilizada para produzir um total de aproximadamente 62 000 m² em elementos para construção de painéis de madeira.

O administrador executivo, Jean-Luc Herrmann, cita o alargamento da construção em painéis de madeira da construção de habitações para a construção comercial como um dos motivos para a compra da linha de produção: "Também queríamos aumentar o nosso grau de pré-fabrico. Tendo em conta a falta de mão-de-obra especializada, fazia sentido diminuir as sequências de montagem, reduzindo assim as horas-homem, e também as fontes de erro.

Isto aplica-se tanto à construção de habitações de madeira como à construção comercial, na qual instalamos, por exemplo, o suporte para os sistemas de fachada nos elementos imediatamente na oficina de recorte. A redução nos tempos de montagem que é gerada pelo pré-fabrico também confere à nossa empresa uma significativa vantagem de custo."

A segunda linha de produção já está em preparação

Entretanto, a realidade já ultrapassou o cenário de crescimento de 2010/11. A empresa de Osterhofen está novamente a atingir os limites da sua capacidade de produção, apesar de o sistema WEINMANN estar a trabalhar em dois turnos. Ocasionalmente, têm mesmo de subcontratar parte da produção a subsidiárias.

Consequentemente, a oficina para uma segunda linha já está a ser construída em Osterhofen. Incluirá três mesas e uma ponte multifunções e a partir do início do segundo semestre produzirá todos os elementos sem remate exterior, ou seja paredes interiores e exteriores com fachadas suspensas. Além disso, as mesas para a produção de elementos de telhado e tecto, que ainda estão junto ao sistema de quatro mesas, também serão movidas para a nova oficina.

No futuro, o sistema de quatro mesas será utilizado apenas para produzir elementos de parede externos que tenham um sistema de isolamento térmico, o que se traduz num processo de produção sem conversões e deverá melhorar ainda mais o fluxo de trabalho.

A avaliação de Herrmann da colaboração com o fabricante da máquina é hoje, tal como antes, positiva: "Deram-nos bons conselhos e o primeiro sistema funcionou bem desde o início. Sempre que temos dúvidas, basta telefonar e colocar a questão. No início, tivemos apenas de ajustar os nossos sistemas informáticos, pois temos os nossos próprios programadores internos que programam as macros CAD e controlam as interfaces da WEINMANN."

Isto faz sentido, porque a empresa de Osterhofen também utiliza máquinas comandadas por CNC noutras áreas – por exemplo, na construção em aço, em que a perfuração e a serração de componentes são comandadas por CNC. A vantagem: Em construções mistas – por exemplo, em oficinas com estruturas de suporte de aço e paredes de painel de madeira – tudo é da mesma fonte e encaixa na perfeição. Além disso, se houver congestionamentos na produção, as subsidiárias do grupo podem partilhar encomendas entre si, bastando para tal enviar os conjuntos de dados.

Só isto é um bom motivo para a Wolf System pensar em termos industriais e trabalhar em madeira também com sistemas de produção controlados por CNC. A rentabilidade destes sistemas em Osterhofen é incontestável: Com capacidade máxima e operação em dois turnos, mais de 180 casas por ano e inúmeros projectos de construção industrial e comercial, não existe alternativa ao fabrico industrial.

Fonte: Mikado, edição de 7/2016

Voltar para a lista