01.12.2018   |   Deutschland

Casas Pré-fabricadas

A Elk Fertighaus GmbH investiu em duas linhas de montagem e uma linha compacta que será usada para a fabricação de elementos especiais.

„Mit der Kompaktanlage haben wir unsere kosten- und zeitintensive Sonderbauteilfertigung modernisiert. Hier hatten wir ein großes Einsparpotenzial.“

Markus Schandl, Produktionsleiter

Um artigo da revista do setor "construir com madeira", edição 12.2018 Clicando aqui, você pode ler o artigo completo.

A empresa austríaca Elk Fertighaus GmbH está passando por transformações profundas desde que foi comprada pelo grupo Gampen Industrial Holding em 2016. Uma reestruturação contempla, entre outras coisas, a ampla modernização de toda a linha de produção de casas pré-fabricadas. Esta última deu início com um investimento em duas linhas de montagem e uma linha compacta que será usada, principalmente, para a fabricação de elementos especiais.
Enquanto a maioria das fábricas de elementos de madeira alemãs está completamente ocupada com pedidos do próprio país, muitos competidores pensam na expansão com a exportação para países vizinhos da Europa. Isto, em parte, se deve ao fato de seus mercados estarem se desenvolvendo, que é o que está acontecendo na Hungria e na Estônia. Por outro lado existe o desejo de se lançar para além da fronteira, que pode ser intensificado em um país que tem a tradição de um alto nível de construção com madeira, isto pelo fato do mercado interno não oferecer a expansão desejável devido ao seu crescimento moderado, a situação competitiva e a clara distribuição da participação no mercado.
Esta é a situação que a Elk Fertighaus GmbH da Áustria se encontra. Apesar da economia, especialmente no que tange a construção, tenha crescido fortemente em 2018, a previsão do instituto austríaco de pesquisas econômicas para a construção de habitações é de um enfraquecimento das taxas de crescimento. A construção de casas para uma família já está estagnada há anos, mas na Alemanha, ao contrário, a Elk enxerga um potencial enorme. Diante deste contexto é compreensível, que tenham em vista uma expansão para além da fronteira. Na Áustria, o fabricante lidera o mercado sem qualquer ameaça com a fabricação de 850 casas de famílias por ano, suprindo os desejos de diferentes grupos foco sob as três marcas Elk, Hanlo e Zenker.
Acima do desejo de crescimento, está o seu foco principal em assegurar esta posição também no futuro. A empresa pretende expandir os negócios da filial Elk Bau, que comercializa construções para mais famílias, com o terreno incluso. Neste segmento a empresa fabrica habitações com até três andares, entre elas, hotéis e motéis. Na Grã-Betrânia a Elk chegou a construir até mesmo edifícios de oito andares antes de voltar a se concentrar no mercado austríaco devido à crise financeira.

 

Grandes mudanças estão chegando

Como parte da reorientação haverá mudanças profundas nas duas localidades. "Primeiro nós vamos unificar a capacidade de produção de nossas fábricas, por este motivo é que a partir de janeiro de 2019 a produção total de casa pré-fabricadas será concentrada na Áustria", esclarece o Eng. Markus Schandl, gerente de produção da fábrica da cidade austríaca de Schrems. Na segunda localidade, em Plana na República Tcheca, depois da virada do ano serão produzidos somente elementos para janelas e portas, que serão comercializadas sob diferentes marcas peça Elk para empresas de construção na Alemanha e na Áustria. 60% do volume será comercializado e 40% utilizado na construção das próprias casas. A oferta engloba janelas de madeira, madeira e alumínio, plástico e também uma grande oferta de portas de entrada de alta qualidade, tanto para casas convencionais quanto para casas sob medida.
Um dos motivos para a reestruturação foi a demanda. Segundo Markus Schandl: "Era previsível que superaríamos o limite de nossa capacidade produtiva. Mesmo na produção com 3 turnos nos últimos anos, o crescimento foi de 15 a 20 por cento, e é provável que vamos dobrá-la. É que além da qualidade e preço, neste segmento o que mais vale é o cumprimento da data de entrega."
Em virtude da reestruturação, o plano é aumentar o número de pessoal em Plana - o que não é tão fácil, já que na região sul de Praga rege pleno emprego para trabalhadores especializados e os salários na República Tcheca aproxima-se dos de seus vizinhos da Europa Ocidental.

 

Uma linha para componentes especiais 

Também em Schrems a Elk quer aumentar o número de funcionários: Atualmente, cerca de 780 funcionários trabalham nesta localidade, em 2019 deve aumentar este número para cerca de 850. A capacidade da produção austríaca de casas de madeira será ampliada para 1.500 casas por ano. "É claro que não daremos três passos de uma só vez, mas gradualmente colocaremos as pedras de pavimentação para o futuro", explica Markus Schandl.
Uma dessas pedras de pavimentação é o investimento na nova tecnologia de produção automatizada - na primeira etapa de dois sistemas BEAMTEQ e um sistema compacto com uma mesa giratória, ambos fornecidos pela WEINMANN Holzbausystemtechnik em Lonsingen. O sistema compacto e flexível, composto por uma mesa giratória e uma ponte multifuncional WALLTEQ M-340, é adequado como uma solução universal para pequenas empresas de construção de madeira e para grandes empresas como a Elk - para a produção de componentes especiais.
Com a terceira mesa, os elementos são colocados verticalmente e transportados no trilho da parede. Lá, o trabalho de acabamento, como a instalação de janelas e a instalação de gesso é  feito antes de ser classificado por um carro distribuidor.
A nova aquisição faz sentido porque moderniza uma área de trabalho precária, enquanto as demais fábricas ainda não causam dor de cabeça aos austríacos: "Com o sistema compacto, modernizamos nossa produção de componentes especiais, que era cara e demorada", explica Markus Schandl. "Aqui tivemos um grande potencial de economia." As paredes de fachada, os elementos de dormentes ou elementos de parede inclinados agora são fabricados automaticamente - antes mesmo que os "Taktzeitenkiller" fossem terceirizados da produção de elementos padrão, mas ainda eram completamente manuais em sua produção.

Cânhamo como alternativa de isolamento

Mesmo assim, o sistema compacto se encaixa bem no cenário de desenvolvimento da empresa. Por exemplo, porque é capaz de produzir elementos com até 305 cm de altura - até mesmo alturas de elementos de até 405 cm são possíveis. Mas mesmo com 305 cm, o Elk pode satisfazer as necessidades de construtores exigentes para grandes alturas - um benefício adicional para um grupo-alvo, que também está na mira da Alemanha. A flexibilidade da planta tem duas outras vantagens: "Por um lado, também podemos trabalhar com cânhamo em agregados flexíveis, que já foram instalados como um Gefachdämmung e ETICS para nossa marca Zenker por vários anos".
Graças aos trocadores de ferramentas, os austríacos têm uma ampla gama de ferramentas à sua disposição, a partir das quais podem selecionar o material certo para cada material e substituí-lo sem qualquer tempo de configuração. Além disso, o WALLTEQ M-340 pode ser equipado com unidades de corte até 200 mm de profundidade de corte. A Schrems atualmente usa um agregado padrão com 80 mm de profundidade de corte. Com o isolamento de cânhamo, a Elk espera poder reagir rapidamente às novas necessidades na Alemanha, onde o debate sobre poliestireno aquecido continua. Cânhamo poderia ser uma alternativa atraente como um material de isolamento ecológico, sustentável e reciclável, que abre uma porta para o mercado alemão da madeira. "Além disso, a planta compacta, que naturalmente também pode processar elementos normais, representa uma reserva valiosa para picos de produção.

 

A produção principal já está no foco

A tecnologia da WEINMANN foi investida na Schrems "porque não queríamos nos arriscar no primeiro passo". Do ponto de vista do gerente de produção, o comissionamento da nova tecnologia ocorreu sem problemas; Mesmo durante a operação, o sistema compacto e os dois sistemas de marcenaria BEAMTEQ estão comprovando seu valor. É por isso que a WEINMANN estará mais uma vez à mesa quando a Schrems em breve estará lidando intensivamente com a produção principal. Ao fazê-lo, provavelmente sairão os caminhos consagrados pelo tempo: "A entrada de robôs industriais na produção de casas pré-fabricadas mostrou qual pode ser o próximo estágio evolucionário na construção pré-fabricada. A longo prazo, o desenvolvimento presumivelmente resultará em uma combinação de tecnologia homem-máquina-robô, mesmo que a construção pré-fabricada fique um pouc
Essa mudança certamente levará vários anos: em 30 anos, não apenas conduziremos de forma diferente, mas também produziremos casas pré-fabricadas de maneira diferente da atual. Até lá, as novas tecnologias se tornarão cada vez mais estáveis, cada vez mais eficientes e, portanto, cada vez mais atraentes. Eles nos darão a oportunidade de enfrentar a concorrência de baixo custo do exterior e, apesar da escassez de trabalhadores qualificados, gerar o valor agregado onde os produtos são vendidos. Isso também será um problema na República Tcheca, onde quase não restam mais trabalhadores. "
Se a República Tcheca também será interessante como mercado, se a prosperidade aumenta com a estrutura salarial? "Você verá que, afinal de contas, as taxas de crescimento na construção de casas de madeira são duas vezes mais altas que na Áustria ou na Alemanha. Até agora, no entanto, fomos apenas limitados pela nossa filosofia na República Tcheca. No momento, você precisa entrar nesse mercado com um produto barato, e isso não é compatível com nossos padrões de qualidade."

Voltar para a lista