01.09.2008   |   Alemanha

"Passion for Plastics" – Vink Kunststoffe

É segundo este lema que a Vink Kunststoffe GmbH trabalha com peças de plástico e produtos semiacabados. A maioria é individualmente processada anteriormente, entre outras, com serras da série P.

"A preparação do material específica para cada cliente é a nossa principal característica exclusiva."

Philippe Malmendier, Director de Compras e Logística, Vink Kunststoffe

Utilização internacional

A sucursal da cidade de Esslingen da empresa comercial activa em toda a Europa, Vink Kunststoffe GmbH, compra e distribui produtos semiacabados de todo o tipo. Existem cerca de 30 000 produtos permanentemente em stock. A maior parte dos materiais é processada antes da revenda, o que significa que uma encomenda de um cliente inclui, p. ex., o corte, que tem de ser efetuado de forma individual e sobretudo rápida. Para poder oferecer este serviço com grande qualidade, a Vink, da cidade alemã de Esslingen, decidiu-se por três serras seccionadoras para placas da Holzma: uma HPP 510 P e duas HPP 380 P. Hoje em dia, o corte é realizado com grande flexibilidade através de três serras diferentes.

 

Cortes específicos para o utilizador "just-in-time"

Placas, película, barras, tubos, encaixes, fixações e um vasto leque de acessórios: é com isto que a Vink Kunststoffe trabalha um pouco por toda a Europa. O mais especial no portfólio: A maior parte das peças é processada individualmente antes da entrega, entre outras, com serras seccionadoras para placas. 

Sendo uma empresa comercial activa em toda a Europa, a Vink Kunststoffe compra e distribui produtos semiacabados de todo o tipo. Existem mais de 30 000 produtos permanentemente em stock. "E o que não temos, arranjamos", sublinha Philippe Malmendier, Director de Compras e Logística. A maior parte dos materiais é processada de alguma forma antes da revenda. Pode ser o corte de placas e tubos ou também um processamento CNC com perfuração e fresagem. Em alguns países, em estreita colaboração com o cliente, a Vink também assume a produção do produto final.

Além do processamento individual, a velocidade do fornecimento é decisiva: "Regra geral, qualquer encomenda realizada até às 14 horas é entregue no dia seguinte", diz Malmendier. "Para isso, criámos uma rede de distribuição fechada própria."

Por isso, o transformador tinha uma ideia muito clara do que a nova serra seccionadora para placas tinha de conseguir fazer na área de corte de placas. Em primeiro lugar, era importante conseguir lidar com a grande variedade de materiais. Além disso, placas parcialmente muito grandes tinham de ser seccionadas, quer individualmente, quer em conjunto. "Por outro lado, queríamos a relação preço-qualidade ideal e a tecnologia de última geração", conta Malmendier. Após a comparação de diferentes fornecedores, a decisão recaiu na serra da Holzma. "A oferta e a colocação em funcionamento convenceram. A máquina simplesmente cumpria todos os critérios", explica. "E tivemos imensa sorte com a pessoa de contacto, uma vez que nos sentíamos compreendidos e bem aconselhados." Hoje em dia, as serras funcionam a todo o vapor na operação de um turno.

Aquando da mudança para o novo espaço em Esslingen, foram instaladas as duas novas serras seccionadoras para placas, uma HPP 510 P e uma HPP 380 P. Recentemente, ainda foi adquirida outra HPP 380 P, pelo que, actualmente, o corte pode ser realizado com flexibilidade através de três serras diferentes. Ambos os modelos das serras se podem adaptar aos diferentes materiais, mesmo automaticamente, através do comando da máquina Cadmatic, no qual estão guardados os parâmetros de corte para diferentes plásticos. Assim, basta premir um
botão para alterar o avanço do carro porta-serra, a velocidade de corte e muitas outras definições.

Além disso, a lubrificação mínima garante uma elevada qualidade de corte. Regulada de forma precisa e quase livre de resíduos, a lubrificação é aplicada à lâmina da serra através de três bicos, tem um efeito refrigerante durante o processo de corte e previne que o material derreta nas extremidades de corte. Com um comprimento de corte de 4300 mm, ambas as serras permitem processar placas de grandes dimensões. As saliências das lâminas de serra de 125 ou 95 mm permitem o corte de placas muito altas ou de conjuntos de placas. Tiras estreitas ou cortes de limpeza também não implicam dificuldades de corte. Isto permite a melhor utilização possível, sobretudo de material caro. 

Ligação digital de localizações internacionais
O facto de entretanto terem sido instaladas serras seccionadoras para placas com equipamento igual ou parecido em muitas sucursais europeias resultou num conceito inteligente de ajuste da capacidade.  "A maioria das sucursais estão ligada em rede. Se uma estiver muito ocupada ou não conseguir fornecer o material atempadamente, a solução é simplesmente produzir noutra sucursal, sem quaisquer custos para o cliente", esclarece Malmendier.

Uma importante ferramenta para o efeito é o software de optimização Cut Rite, que foi instalado na maioria das localizações. Com este programa, é possível criar um plano de corte tendo em consideração factores como o tempo e o desperdício. O plano contém todas as informações relevantes para a prontidão e o seccionamento. Isto inclui peças, placas, formatos e cores, mas também outros factores, como cortes de limpeza ou novos restos. O plano de corte passa directamente do local de trabalho no escritório para a serra seccionadora para placas e para o processamento. Todas as sequências na serra podem ser controladas no monitor, em modo 3D e em tempo real. "A optimização é ainda realizada na sucursal de encomenda. Depois, o plano passa para a serra da sucursal parceira", diz Malmendier, descrevendo o procedimento abrangente das localizações. As serras são exclusivamente operadas por especialistas: Para sublinhar a importância do factor humano, Malmendier explica: "Empregámos colaboradores de armazém que trabalham há vários anos para nós e que possuem uma vasta experiência no manuseamento de plásticos". "Cada plástico apresenta diferentes formas de formação de aparas e estrias, bem como comportamento térmico distinto e outras características. Se o operador da serra não estiver familiarizado com isso, pode sair muito caro."

Apesar da automatização: Nunca os bons colaboradores foram tão valiosos como hoje
O facto de os colaboradores não estarem habituados a esta serra não representava um problema: "O comando e as funções da serra explicam-se por si mesmas. Para nós era um critério importante, porque, caso contrário, a aquisição simplesmente não valeria a pena." A fim de realizarmos uma rápida introdução, alguns representantes de vendas e os futuros operadores da máquina tiveram formação, e depois transmitiram os conhecimentos aos colegas, desempenhando o papel de mentores. "Além disso, conseguíamos falar rapidamente com a assistência sempre que surgiam dúvidas", conta Malmendier sobre o período inicial. "Este apoio no início foi, para nós, também um critério importante de compra."

 

Serras seccionadoras para placas de utilização internacional

Para poder garantir a rápida entrega com os cortes específicos dos clientes no menor tempo possível, a Vink Kunststoffe conta com serras seccionadoras para placas da Holzma em quase todas as localizações europeias. A vantagem desta estratégia específica do fabricante é, ao mesmo tempo, a USP do processador: É possível processar cortes específicos do cliente nos mais variados materiais em qualquer localização. O cliente do processador recebe, portanto, os bens individuais que encomendou no mínimo espaço de tempo possível. 

Publicado na Plastverarbeiter, Setembro de 2008. A Holzma agradece aos redactores responsáveis, Susanne Zinckgraf e Klaus Schöffler. Agradecemos também ao nosso cliente, a Vink Kunststoffe GmbH.
Direitos de imagem: Plastverarbeiter/Zinckgraf, Schöffler e Holzma

Voltar para a lista