28.10.2016   |   Alemanha

"O que o cliente quer, o cliente tem"

A Schnoor entrou no mundo da construção de estruturas em madeira há apenas dez anos, mas actualmente fornece elementos de estruturas de madeira de alta qualidade a promotores imobiliários e empresas de construção em madeira. No topo das prioridades da empresa está a individualidade.

Produção automatizada em tamanho de lote 1

Os elementos de estruturas de madeira são uma actividade comercial relativamente recente em Burg bei Magdeburg. Até há dez anos, a Ing. Holzbau Schnoor GmbH & Co. KG, aí estabelecida, produzia exclusivamente uniões de chapa perfurada. Ainda hoje, a chapa perfurada é o negócio padrão da empresa, com os seus 135 funcionários: saem das suas instalações cerca de 6000 estruturas de telhado por ano. No entanto, há cerca de dez anos houve um ponto de viragem, com a aposta na construção de estruturas em madeira, durante o qual a empresa, nas palavras do administrador Kay-Ebe Schnoor, "se afastou do pensamento focado no produto e começou a pensar no edifício como um todo". Esta evolução implicava o fornecimento de mais do que elementos de estrutura em madeira pré-fabricados no estaleiro. Por este motivo, a empresa está a operar num tipo de negócio completamente diferente, o que se reflecte no valor de encomenda médio, entre outros factores. Algo que também é diferente neste negócio é o facto de o planeamento detalhado se direccionar cada vez mais para os produtores. Isto requer competências especializadas em áreas como a estática, a física de construção ou a protecção de madeira, que a Holzbau Schnoor felizmente já possui: mesmo para o planeamento das estruturas de telhado com chapa perfurada, já havia cerca de 30 engenheiros na empresa em Burg. Na construção de estruturas em madeira é frequentemente pedido a estes funcionários que façam um anteprojecto "construível" – desde o cálculo estático até ao aperfeiçoamento de detalhes do edifício, como a adaptação da altura de cada andar à caixa de elevador à medida que sobe piso a piso. A avaliação do ponto de vista da física de construção também faz parte da actividade comercial diária. Têm de se colocar na posição do contratante individual e fazer o isolamento e o revestimento conforme pretendido pelo cliente.

Muito importante: Flexibilidade

A visão que a empresa tem de si própria tem naturalmente um enorme impacto na produção. Por este motivo, a flexibilidade estava no topo da lista de especificações técnicas com a qual Kay-Ebe Schnoor em 2015 procurou, a nível nacional e internacional, uma linha de montagem para os elementos de estruturas de madeira. Até então os elementos eram produzidos manualmente numa mesa. Agora, pretendem aumentar a produção automatizada, para aumentar a capacidade e optimizar a garantia de qualidade. A administração da empresa finalmente descobriu o que procurava na WEINMANN Holzbausystemtechnik GmbH. Os sistemas oferecem, entre outros, uma elevada flexibilidade, porque o conjunto das sete mesas está organizado de modo a que os componentes especiais possam ser distribuídos para estações de trabalho especiais. Isto aplica-se, por exemplo, a paredes exteriores com revestimento exterior duplo ou com fachadas especiais. Além disso, é possível expandir a linha de montagem para aumentar a capacidade através de estações adicionais. O núcleo do sistema são quatro mesas de trabalho nas quais são efectuados os passos de trabalho padrão: Após a produção manual do tabique na mesa um, este é transportado longitudinalmente para a mesa dois, onde é montado o revestimento interior e, se necessário, a barreira de vapor. Após a viragem na mesa 3, é efectuado o isolamento com uma ampla gama de materiais de isolamento. A partir daqui, o elemento chega à mesa quatro através do transportador longitudinal, onde recebe o revestimento exterior, ou é distribuído para as três mesas especiais. Em todas as mesas se trabalha com diferentes tamanhos de cavilha, para abranger diferentes espessuras de parede. A ponte multifunções da WEINMANN processa o elemento nas mesas dois e quatro. As suas calhas de deslocamento foram alargadas de modo a permitir o processamento de elementos com até 14 m de comprimento. O equipamento da ponte inclui agrafadores para diferentes materiais de placa, bem como uma unidade com trocador de ferramentas que pode serrar, perfurar e fresar estes materiais com as ferramentas adequadas. Está preparada a instalação para uma unidade de cinco eixos adicional com a qual é possível, por exemplo, serrar goteiras. Além disso, é possível agregar unidades a ambos os lados da ponte. Isto deixa margem para possibilidades de processamento adicionais – por exemplo, a injecção automática de isolamento por placa de injecção, cujas possibilidades estão a ser exploradas por Kay-Ebe Schnoor. Actualmente, os materiais de isolamento ainda são instalados manualmente. O armazém situa-se junto da mesa 3 e os materiais de placa são armazenados junto das mesas 2 e 4.

Início extraordinário

Concebido em colaboração com a Universidade de Magdeburgo, o sistema de produção foi projectado em detalhe com a WEINMANN – uma colaboração que Kay-Ebe Schnoor recorda como um "prazer". Instalado entre Janeiro e Março de 2016, numa oficina de 4 800 m² especialmente construída para o efeito, tem estado a trabalhar, na perspectiva do administrador, "de forma extraordinária – apesar de naturalmente ainda estarmos em processo de optimização, que demorará algum tempo".

Bom prognóstico para o futuro

Com a nova técnica de produção, a Holzbau Schnoor já aumentou o número de unidades de 30 em 2015 para quase 100 conjuntos de estruturas por ano. Isto deve-se também ao facto de em Burg se ter pensado atempadamente na área periférica e infra-estruturas correspondentes: "Além da construção da oficina, adquirimos novos empilhadores, formámos organizadores de trabalho, treinámos operadores e, por último, mas não menos importante, aumentámos as nossas capacidades na área comercial e de vendas. Acima de tudo, a curto prazo o alargamento nas vendas deverá conduzir a um impulso no crescimento na construção de estruturas de madeira. Os sinais não são maus. Kay-Ebe Schnoor verifica cada vez mais o facto de os promotores imobiliários da área convencional da construção em madeira sólida estarem a evitar construções pré-fabricadas por terem pouca mão-de-obra qualificada no estaleiro.
"Como reunimos vários trabalhos técnicos na nossa actividade comercial e, por isso, conseguimos oferecer uma solução muito eficiente para o problema da mão-de-obra especializada, afigura-se nesta direcção um enorme potencial de crescimento para a empresa."

Fonte:
Holzbau Quadriga, edição de 5/ 2016

Texto de:
Dr. Joachim Mohr, Tübingen

Voltar para a lista

Downloads

1958 gegründet lag der Hauptfokus der Ing.-Holzbau Schnoor GmbH & Co. KG zu Beginn auf der Fertigung von Nagelplattenbinder. Seit 10 Jahren ist Schnoor im Bereich Holzrahmenbau tätig und liefert Elemente in Holzrahmenbauweise an Bauträger und Holzbaufirmen. Rund 6.000 Dachkonstruktionen verlassen jährlich die Fertigungshallen.

Zur Website von Holzbau Schnoor