30.11.2020   |   Murrhardt   |   Alemanha

O rei das peças

Assistente digital de classificação da HOMAG na Marcenaria Esch.

O nesting aumenta a eficiência, especial nas empresas menores. O trabalho flui de forma perfeita e impecável, mas, muitas vezes, só até o acabamento das bordas. Nos bastidores está procurar, contar e torcer para que o lote esteja completo. Por isso, Mario Esch decidiu utilizar um assistente de classificação digital.

Um artigo da revista especializada DDS, edição 11/2020. Aqui você encontra o artigo na DDS-Online.

Na mão direita, Mario Esch veste uma luva com um leitor a laser do tamanho de uma caixa de fósforos localizada no dorso da mão. O dispositivo emite uma cruz laser vermelha projetada para a frente. O marceneiro mestre está atrás da coladeira de bordas, da sua empresa de seis funcionários, e aponta a cruz laser para a etiqueta do QR Code da peça que se move em sua direção. Antes mesmo que a peça alcance a saída da máquina, com os dedos, ele aciona um interruptor que está na palma da luva e lê o código. Atrás dele está uma estante de classificação com cerca de 30 compartimentos. No compartimento bem à esquerda, embaixo, acende uma fita LED de cor branca. Ele deveria colocar a peça nesse compartimento. Mas Mario Esch prefere classificá-la lá no alto, à direita. Não tem nenhum problema. Ele aponta a leitora para a etiqueta no compartimento desejado, aciona o interruptor e, em seguida, a luz à esquerda embaixo apaga e a que está no alto, à direita, acende.

Assistente de classificação por trás da máquina de acabamento de bordas
Já são dois anos que Esch usa o nesting e ele implementou um fluxo de dados contínuo desde o dimensionamento pelo sistema CAD/CAM e a máquina de nesting com o seu próprio sistema de controle de produção até o acabamento de bordas. Ele gosta de agrupar as encomendas para produzi-las a partir das mesmas placas. Muitas vezes, a quantidade de peças que se acumulava atrás da coladeira de bordas em uma ordem aleatória já não permitia mais uma administração manual de forma eficiente. Ao pesquisar por assistentes, Mario Esch acabou se deparando com o projeto de classificação da HOMAG e da TH Rosenheim. No começo do ano, ele se juntou ao projeto como usuário piloto do assistente de classificação.
Se Esch, depois de ter classificado a peça, tivesse feito a leitura da etiqueta, a cor da luz mudaria para verde e o armazenamento teria sido registrado. No entanto, ele economiza essa etapa de trabalho. O sistema registra a última peça atribuída no momento da classificação no compartimento recomendado, quando o operador faz a leitura da próxima peça a ser classificada.

Os registros são feitos automaticamente
Mario Esch vai recebendo uma peça depois da outra na saída da máquina. Elas pertencem a diferentes pedidos, entre eles, o pedido da Pfuhl, com entrega marcada para amanhã. As peças, que não precisam ser coladas com fitas de borda, ele já classifica e coloca nos compartimentos marcados sem atrapalhar a coladeira de bordas. As outras, ele coloca em um carrinho de transporte para que sejam retornadas à alimentação da máquina.

O lote de montagem está completo
O acabamento da borda está concluído. Agora, é a vez do aprendiz Lars Selig. Sua tarefa é colar todos os caixotes do contrato da Pfuhl. Antes de começar, ele olha o tablet que está à direita no classificador, à altura dos olhos. Ele oferece uma visão geral sobre a posição da produção e serve como painel de operação da estante de classificação. O aplicativo ProductionAssist Sorting informa que todas as peças para a montagem já estão prontas. Lars Selig empurra a estante de classificação para o seu posto de trabalho, toca em "Retirar" e seleciona o pedido. Um caixote depois do outro, o assistente de classificação vai identificando os compartimentos com as peças do caixote necessárias no momento com luz azul Quando uma carcaça estiver pronta, pelo tablet ele já chama as peças da próxima.
É claro que, como usuário piloto, Mario Esch não teve que adquirir o "Sorting Production Set" através da homepage da HOMAG. O conjunto contém uma licença anual dos aplicativos "ProductionAssist Sorting" e "Production Manager" (= arquivo digital do pedido). E, também, o plano construtivo da estante de classificação, duas barras de LED e o HOMAG Cube como unidade de controle.

Plug and play
Ele construiu a estante de classificação seguindo o plano e liberou os aplicativos através da plataforma Tapio. Além disso, ele configurou o seu sistema CAD/CAM para que este transfira as listas de peças pela interface XML ao gerenciador de produção. Ele não teve nenhuma preocupação com estrutura de dados e capacidades de processamento, que foram organizadas pela HOMAG e pela Tapio através da nuvem em tempo real, plug and play. O usuário só precisa ter terminais compatíveis com a internet. Alguns dias depois de a estante ter sido preparada, o assistente de classificação começou a funcionar.

Digitalizado até a montagem
Mario Esch diz: "Gostei muito de participar deste projeto como usuário piloto. Muitas coisas já estão funcionando como eu imaginava. Agora, finalmente, também temos uma visão geral do que acontece nos bastidores da coladeira de bordas e só agora estamos totalmente digitalizados, de uma forma contínua, desde o dimensionamento até a montagem. Ficar procurando, contando e continuar procurando, torcendo para que lote esteja completo, faz parte do passado. Agora só falta aperfeiçoar um ou outro processo".

Foto: Revista especializada DDS / Georg Molinski

Ficou interessado?
Envie-nos uma consulta através da nossa loja on-line HOMAG eShop…

…ou envie um e-mail para DigitalFactory@homag.com

 

Voltar para a lista