21.05.2015   |   Alemanha

A SchwörerHaus aposta em equipamentos da WEINMANN

Juntamente com o fabrico de paredes e tectos, as máquinas WEINMANN começam também a ser utilizadas no fabrico de elementos especiais, como trapeiras e elementos de vigas cotovelo.

A Schwörer Haus KG foi fundada em 1950 e constrói actualmente 800 a 1000 casas por ano, sendo o maior fabricante de casas pré-fabricadas na Alemanha. A sede da empresa situa-se em Hohenstein-Oberstetten, nos Alpes Suábios. O Grupo Schwörer, com um total de 8 localizações na Alemanha, também tem competências na construção em betão (caves, garagens, peças acabadas para construção comercial e residencial), construção em aço, sistemas de casa de banho pré-fabricados e ofertas de construções completas. O grupo emprega actualmente 1700 funcionários e tem um volume de negócios anual de 250 milhões de euros.

Schwörer Haus, enquanto fabricante de casas pré-fabricadas, foi o primeiro cliente da WEINMANN no início dos anos 1990. Nessa época, foi montada uma linha de produção para paredes exteriores e interiores que ainda se encontra em funcionamento. Tendo sido desenvolvido e expandido ao longo dos anos, o processo de produção de paredes em Oberstetten começa agora com uma estação de tabiques, com um total de 12 mesas de trabalho com 4 pontes multifunções. Além disso, a WEINMANN também forneceu ao fabricante de casas pré-fabricadas dos Alpes Suábios uma instalação de produção de empena e elementos de tecto. A mais recente aquisição da Schwörer Haus é uma linha de produção para componentes especiais com 6 mesas de trabalho e uma ponte multifunções. O jornalista independente Dr. Joachim Mohr falou com Bernhard Hepp, director de produção, sobre o novo sistema.

Dr. Mohr: "Hepp, a Schwörer Haus parece ser uma óptima cliente da WEINMANN Holzbausystemtechnik GmbH...?"

Hepp: "Sim, é verdade. E não só pela qualidade das máquinas, que é notória pelo respeitável número de anos de funcionamento da nossa produção de paredes. O que é quase tão importante para nós é um nível de flexibilidade que nos permita equipar as máquinas com novas unidades para que possamos adaptá-las às necessidades variáveis. A construção modular que a WEINMANN utiliza habitualmente é, portanto, um aspecto importante da sua longevidade..."

Dr. Mohr: "...e o desenvolvimento contínuo das unidades é uma parte importante da assistência..."

Hepp: "A assistência é naturalmente uma prioridade nas nossas especificações técnicas. Entre outras razões, porque os nossos volumes implicam que não podemos ter longos períodos de espera. Sentimos que estamos em boas mãos com a WEINMANN a este respeito, pois recebemos ajuda imediata e competente sempre que nos deparamos com problemas. Além disso, em Lonsingen estão muito receptivos aos requisitos específicos dos clientes. Além de conseguirmos optimizar a nova linha de produção de acordo com os requisitos do nosso sistema de construção, também conseguimos influenciar alguns dos componentes da máquina já instalados – isto foi importante para nós porque utilizamos construtores de máquinas internos para efectuar a manutenção, motivo pelo qual preferimos ter componentes padrão em toda a fábrica."

Dr. Mohr: "O vosso departamento de engenharia mecânica também esteve envolvido no desenvolvimento da nova linha de produção, não é verdade?"

Hepp: "Sim, vários sistemas de armazenamento e fornecimento de material têm origem na nossa própria produção."

Dr. Mohr: "E utilizam esta linha exclusivamente para fabricar componentes especiais?"

Hepp: "Não, podemos utilizá-la também para dar resposta a picos de capacidade das outras áreas de produção. Em funcionamento normal o sistema é utilizado, por exemplo, para a produção de elementos de parede com um elevado grau de pré-fabrico, utilizados para construção híbrida (betão/madeira) de andares múltiplos. O processamento de placas com a ponte multifunções confere-nos maior flexibilidade nos materiais utilizados, para que possamos dar resposta aos pedidos personalizados dos clientes. A multiplicidade de componentes especiais que processamos inclui paredes com vigas cotovelos, trapeiras e elementos de parede da nossa gama FlyingSpace – módulos residenciais multifuncionais disponibilizados como mini-casas individuais, como anexos ou como complexo residencial multifunções. Por conseguinte, o sistema é extremamente flexível e pode produzir, por exemplo, elementos de parede com até 14,50 m de comprimento. Também temos alguma margem de manobra no que se refere à altura das empenas. Com estes componentes, podemos utilizar o novo sistema para conjugar passos do processo que anteriormente tinham de ser efectuados manualmente. Nas outras linhas de montagem, a altura mínima é de 140 cm e o comprimento máximo de 12,50 m."

Dr. Mohr: "Quais considera serem as maiores vantagens da mudança da produção manual para automática?"

Hepp: "Acima de tudo, uma precisão constante de nível extremamente elevado, que se reflecte na qualidade dos componentes e simplifica o processo de gestão da qualidade. Outra vantagem é o processamento eficiente com tempos de produção curtos."

Dr. Mohr: "Hepp, muito obrigado pelo seu tempo."

Fonte/direitos de imagem: Reprodução aprovada pela SchwörerHaus KG, 72531 Hohenstein, Alemanha

Fotografias: Martin Kunze

Texto de: Dr. Joachim Mohr

Voltar para a lista